29 de mar de 2012

Vida Organizada? Onde? - Cardápios



Acorda, trabalha, estuda, cuida dos meninos, estuda, trabalha, almoça, opa! almoçar o que??? Todos os dias essa pergunta me aterroriza e nem bem eu decidi o que almoçar hoje, já tenho que começar a pensar no almoço de amanhã, e no sábado? Sábado é minha pseudo folga, porque eu trabalho até as onze e tecnicamente só volto ao trabalho depois das 11 do domingo, trabalho até as 14 horas, bem na hora em que deveria estar almoçando, e retorno ao trabalho depois das 20hs até a meia noite mais ou menos, se não fizesse esse esquema, não teria a tarde livre pra ficar com os meninos. Vão aprendendo isso é a vida de microempresário brasileiro no Brasil. 
Quem pensa que eu aproveito pra dormir até mais tarde se engana, apesar do sono implorar por mais um minuto e meio na cama, eu levanto e vou estudar, pela manhã assimilo mais fácil as informações, ainda pela manhã aproveito pra ir ao supermercado, ainda enquanto as crianças dormem, optei por fazer compras semanais, já que não tenho carro, nem dinheiro para compras mensais, as vezes consigo fazer a compra na quarta, enquanto os meninos estão na escola, aí sim consigo dormir um pouco mais no domingo.
Mas fato é que se eu não deixar o almoço de domingo pré preparado do sábado, só almoçamos lá pelas 17 hs, o que não é de todo ruim hahahahahahahahaha (mãe desnaturada).

Num passado não muito distante, eu fazia um cardápio pra mim e outro para a empresa que eu trabalhava, tudo muito bem pensado e exceto pelo arroz e feijão, não havia repetições de preparações no mês, ia as compras, geralmente algum atacadista, descarregava o carro, e já guardava as compras, principalmente perecíveis, temperados, porcionados e etiquetados, com a preparação a que se destinavam e data da mesma, meu freezer tinha até um mapa, para que facilitasse a organização. 
Será que um dia eu volto a ser assim??? 
Me matriculei num curso de congelamento, assim eu tiro um dia de pseudo folga, preparo tudo e deixo no freezer, pelo menos o cardápio da semana, minha vida renderia mais.
Estava pensando até em congelar porcionado, mas desisti da ideia, aqui não é restaurante, e se eu como carne moída que não gosto, eles também vão ter que se esforçarem e comerem o que os outros gostam, podem até ligar pra avó se quiserem, aqui tem regras!!!
Para o meu alívio, depois de várias tentativas frustradas, encontrei o blog Tomando uma Chávena de Chá, da Alessandra Rigazzo, que está cheio de dicas sobre organização do menu, e por que não da vida!
Gostei das dicas, já comecei a incorpora-las no meu dia, mas o que mais gostei foi não me sentir sozinha com o problema, estava me sentindo uma inútil por não conseguir organizar um diazinho da semana que fosse. Tudo bem que muitas coisas do meu dia fogem do meu controle, mas quando tudo toma conta da minha vida tem algo errado. 
Estava me sentindo uma péssima mãe se não oferecesse arroz e feijão diariamente para os meninos e muito pior por perceber que eles não estão  fazendo todas as refeições como se deve, por exemplo, eles acordam as dez da manhã, porque só dormem quando eu vou para o quarto, nunca querem tomar café da manhã logo que acordam, quando vão comer alguma coisa já é hora de almoçar, então ofereço pão com frios, e suco de frutas, mal terminam de comer e já vão se ajeitar para a escola, pouco mais de meio dia a perua passa, nunca querem levar lanche de casa, querem dinheiro que acaba virando pizza, refrigerante, e um orçamento estourado no fim do mês, quando chegam em casa, depois das dezoito horas, não querem jantar e sim lanchar, o tal do leite com achocolatado e pão com queijo, ou biscoitos socias , ou pacotes de to sem tempo,  só aceitam jantar, depois das nove (21hs) eu acho tarde, eles acabam comendo pouco, e só por obrigação, porque no intervalo é um abre e fecha de geladeira e armário, pra pegar chocolate, mais biscoitos, outro pão com nutella, iogurte, mais um copo de suco, amendoim,  e porque não tem salgadinho?
Aí vocês vão me dizer, é só não comprar tudo isso! 
Sim, seria bem fácil se eu não tivesse sendo "observada" e "avaliada", contra mim tem um avô e uma avó, de olho em busca da guarda cada um de um neto, esperando só as reclamações da parte deles, e não vou mentir, os meninos estão muito mal educados, se sentindo coitados, não querem ir a escola, porque a avó acha que não precisa ir a escola, encontrar um bom trabalho é sorte, "deixa os coitadinhos em casa", não sabem fazer nada em casa, porque claro a empregada deles que eles chamam carinhosamente de "vó" sempre fez tudo pra eles e considera um absurdo criança ter que fazer qualquer coisa, eles não pediram pra nascer, agora temos que mimá-los e torná-los insuportáveis, do outro lado, tem o avô, que acha que tem que ir a escola, que tem que ajudar em casa, mas também tem que comer o dia todo, fome dá em qualquer horário e eles podem e devem comer o que querem na hora que bem entenderem, ele não lembra que tem o colesterol lá em cima e que minha mãe morreu por pensar assim. Ele ainda acha que eu "regulo" comida porque não tenho dinheiro, que eu tenho que me virar e deixar todas essas bobageiras a disposição dos meninos.
Pra melhorar a situação, eles ligam diariamente, pra conversar com os meninos e terem certeza de que não está faltando nada, basta uma queixa e lá vem reclamação na minha orelha.
Isso tudo no meio de uma mudança de escola, de cidade, de rotina, com uma pessoa diferente na história... só pra citar o minimo, por isso resolvi tomar algumas providencias, pra organizar o situação sem sobre carregar os meninos que não tem culpa de estarem no meio do fogo cruzado. Primeiro vou desligar o telefone, cancelar, eu não uso mesmo, só servia pra eu conversar com eles antigamente, agora só pra dar dor de cabeça, sem informações fica mais difícil, quero ver essa gente ligar no meu celular e ficar horas ouvindo conversa de criança.
Segundamente - Vou convocar uma reunião em casa, explicar pra eles a situação e pedir ajuda pra montar o cardápio, cada um escolhe a comida de um dia.
Quanto ao lanche da escola, vai levar de casa, e só uma vez na semana vai levar dinheiro.
Já que querem dormir e acorda tarde, vou preparar um cardápio mais reforçado para a manhã, incluindo proteína e frutas.
Quando chegarem da escola, o jantar já estará na mesa. Sem opções. 
Logo após o jantar terão no máximo duas opções de sobremesa, agora no incio, mais adiante nem haverá sobremesas  diariamente, só aos fim de semana.
Antes de dormir, por volta das 22 horas, servirei uma ceia, pra dormirem alimentados.
Vou reduzir e muito minha compra, quero só ver como vai ser.
Estou olhando meus cadernos de receitas,  cardápios antigos de trabalho,e é claro  muitos blogs, peço a permissão de vocês para linká-los ao meu humilde cardápio nas próximas postagens, assim quem precisar também de sugestões, já encontra o planejamento e a receita, pode ser???

Pra quem tem pressa e não pode esperar até minha pseudo folga, aqui vai outra vez o link do Tomando uma Chavena de Chá já direcionado para o menu da semana!


11 de mar de 2012

Crostata de Morangos



Agora que tenho morangos sobrando, tenho que rebolar pra encontrar o que fazer com os mais desajeitados, ninguém aguenta mais comer morango com creme de leite, com brigadeiro, nem com iogurte, o negócio é apelar pras tortas, to pensando até em produzir geleia...
Pesquisando encontrei a Crostata di Marmellata, uma torta de origem italiana, que leva um doce concentrado no recheio, nesse caso adivinhem?! Morangos.
Apresenta-se como uma tarte baixa com cobertura de treliça e recheio de geleia ou puré de frutos. A massa usada é a pasta frolla (de origem italiana) que confere uma consistência crocante ao exterior da tarte, fazendo um delicioso contraste com o recheio cremoso, aromático e delicado. 
Eu não sei o que fiz que minha treliça ficou sem sentido algum, alias eu sei, falava ao telefone enquanto fazia...





 Massa - Pasta frolla:
220 g de farinha
100 g de manteiga sem sal, gelada e picada
60 g de açúcar
Raspa de limão ou laranja q.b.
1 pitada de sal
1 ovo + 1 gema (ligeiramente batidos com um garfo)

No processador coloque a farinha, a manteiga, o açúcar, as raspas de limão e o sal. Ligue o aparelho e processe até obter uma mistura grossa e areada. Aos poucos, vá acrescentando a mistura de ovos,  processando, até que uma massa se forme. Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada, amasse, delicadamente, até obter uma massa homogénea (se for necessário, e tendo em conta que o tamanho dos ovos pode influenciar a massa, junte mais 10-15 g de farinha, no entanto, a massa deverá ser bastante mole). Em seguida faça uma bola com a massa, embrulhe-a em um plástico e leve a geladeira durante 2 horas (isto fará com que a maça endureça). 

Recheio - Geleia de Morangos
600g de morangos, sem os cabos e cortados ao meio no sentido do comprimento
1 ¼ xícaras (250g) de açúcar refinado
1 pedaço de casca de laranja de 10cm
suco de 1 laranja
1 pedaço de casca de limão de 5cm
suco de ½ limão
2 colheres (chá) de gengibre fresco ralado
1 ovo batido, para pincelar a massa
2 colheres (sopa) de açúcar 

Coloque os morangos numa panela grande e junte o açúcar, as cascas e os sucos de laranja e limão, o gengibre. Leve ao fogo médio-alto, mexendo até dissolver o açúcar, e então deixe ferver. Cozinhe, mexendo ocasionalmente, até que a mistura engrosse e fique parecendo uma geléia (10-15 minutos) – quando mexer, amasse as frutas com uma espátula de silicone para que soltem seus sucos. Deixe esfriar completamente. 

Montagem 
Pré-aqueça o forno a 180°C. Abra 2/3 da massa numa superfície levemente enfarinhada até obter 3mm de espessura. Forre uma forma de torta, untada com manteiga, com a massa e remova os excessos. Coloque o recheio na massa. Abra o 1/3 de massa restante, novamente na espessura de 3mm, e corte tiras, longas o suficiente para cobrir a torta. Arrume-as sobre o recheio formado uma espécie de treliça, pressionando-as na beirada da massa para selar bem. Retire os excessos. Pincele a massa aparente com o ovo batido  e polvilhe com o açúcar. Asse até dourar e ficar crocante (40-45 minutos).
Deixe esfriar na forma antes de servir.

Apesar de na primeira fatia estranharem pelo sabor do gengibre, a torta foi aceita e acabou rápido 

9 de mar de 2012

Torta de Batatas ou Nhoque de Forno


Um dos grandes desafios que encontrei na cozinha e  que talvez seja  o grande barato de cozinhar
é fazer os mesmos ingredientes, os tais da esta básica ficarem com cara e sabor diferentes a cada vez que são preparados.
Nunca vi crianças pra gostarem de carne moída como os meninos aqui de casa, pra sorte do moedor de carne, eu não gosto tanto assim, mas não escapo de uma vez por semana comer o "boi ralado".
Haja criatividade pra preparar a carne, vira hambúrguer, vira almondega, molho a bolonhesa, chili,  recheio de panquecas, de tortas, santa versatilidade batman!
Desta vez inventei que faria o tal do nhoque da sorte na semana passada, comprei tudo pra preparar e durante o dia os imprevistos, me fizeram desistir da sorte, ou melhor do nhoque, no outro dia eu não iria fazer só de pirraça, ficar abrindo massa na mesa enfarinhada pra depois jogar na água quente, esperar subir, regar com azeite e espalhar molho, não mesmo.
Então peguei a receita do nhoque que sempre faço, aquela simples com meio quilo de batatas cozidas e espremidas, 2 colheres de sopa de manteiga, sal, 2 ovos, e 1/2 xícara de farinha de trigo.
Cortei a farinha de trigo, adicionei os ovos quando as batatas já estavam mornas, misturei bem e reservei.
Numa panela grande aqueci o azeite, refoguei uma cebola, juntei meio quilo de carne moída, temperei com tudo que havia no armário e geladeira, catchup, mostarda, páprica, molho shoyo,salsa, alho , despejei uma lata de molho pronto, deixei ferver pra ficar um molho encorpado.

Peguei minha wok, forrei com metade do purê de batatas, despejei todo o molho de carne, cobri com o restante de purê, cobri com queijo muçarela fatiado, polvilhei salsinha desidratada, reguei com azeite, pronto minha rebeldia estava pronta pra ir ao forno.
A intenção era gratinar, e não é que gratinou lindamente? E a massa de batatas cresceu ficou fofinha, quase como um souflé, uma delicia!!!
Essa foi a primeira vez na vida que minha preguiça me deixou mais feliz que meu trabalho.


Agora vem o desafio, o que vocês conseguem fazer com esses mesmos ingredientes, mande sugestões, que vou quebrando a cabeça aqui,se me mandarem a receita com fotos posto no blog, não esqueça de incluir uma foto sua e um link ou email para seu blog  ou site.

7 de mar de 2012

Batata Hasselback



Este prato sueco tem esse nome porque foi criado em um restaurante chamado hasselbacken, que fica em Estocolmo. As batatas são temperadas e ficam macias e crocantes por fora.


Mas isso não interessa, o importante mesmo é que é facílima de fazer, vai bacon, e vale por uma refeição, eu já perdi a conta de quantas vezes fiz, fiz errado, fotografei o preparo, esqueci de fotografar o prato pronto, e como boa teimosa que sou, não fui atras da receita, afinal não pode ter um modo de preparo tão incrível, algo de que leva meia dúzia de ingredientes, pois é, não tem nada de espetacular, só que a gorda aqui não pensou em diminuir o bacon pras batatas ficarem apresentáveis,  olhando minhas fotos e comparando com o vídeo vocês vão achar o erro.


Esse vídeo é de uma série de outros do Ogrostronomia, comida feita por homens de uma forma simples que qualquer um que goste de comer, vai gostar de fazer também, ou como eles se definem São quatro Ogros com diferentes gostos, diferentes formações e algumas paixões em comum: Mulher, Rock n' Roll, Álcool e comida.

Já preparei outras receitas segundo orientações dos vídeos, estou com a lista de compras pra preparar outras e garanto que quem assistir, no minimo vai ficar com fome 


Aproveitem e sigam também no facebook Eles tem salvado meu cardápio, só falta agora alguém se empolgar e resolver fazer uma receita assim tão complicada...


Não vou postar receita, assista o vídeo, e vá pra cozinha, aposto que será sua próxima refeição!!!



Me perdoem as batatas tão feias da foto, quando eu tiver vergonha na cara faço direito, com capricho e edito a postagem.


5 de mar de 2012

Filés de Peixe a Dore com Molho Tártaro



Nesses dias de calor tenho mais vontade de comer peixe, deve ser porque a digestão parece mais rápida, esqueçam que fiz nutrição e não me cobrem motivações para comer peixe, muito menos me lembrem que é uma preparação frita, ou seja em imersão de óleo ...
Sempre gostei desse prato ainda mais se tiver uma cervejinha pra acompanhar.
Desde que as crianças vieram morar comigo, ando improvisando, correndo atrás e fazendo das tripas coração pra não deixar passar um dia sequer sem uma refeição decente, eu sei que fazer um cardápio, e ter um bom planejamento ajuda, mas não consegui ainda por tudo em prática e só pelo fato de ter arroz e feijão diariamente na mesa já fico muito feliz, os meninos não podem fazer dieta do pão com qualquer coisa.
Bom pelo menos o blog agradece, pois tudo que eu ponho na mesa eles me perguntam se não vou fazer foto pra postar hihihihihi.



Para o Peixe: 
- 500gr de filé de merluza 
- suco de 2 limões 
- sal e pimenta-do-reino a gosto 
- ovos batidos 
- farinha de trigo 
- óleo vegetal para fritar

-Uso muito um tempero de salsa, cebola e alho desidratado
-molho shoyo


Molho Tártaro: 
- 150gr de picles picado
- 80gr de azeitonas verdes picadas
- salsinha e cebolinha a gosto 
- 5 colheres (sopa) de shoyo 
- 1/2 caixinha de creme de leite 
- 3 colheres (sopa) de mostarda Dijon 
- 1 colher (sopa) de catchup 
- 4 colheres (sopa) de maionese



Modo de Preparo: 
    Tempere os filés com o sal, pimenta e suco de limão, deixe tomar gosto por no mínio 30 minutos. 
    Passe na farinha de  trigo, no ovo e novamente na farinha de  trigo e frite em óleo quente.        Escorra bem em papel absorvente e arrume numa travessa.

    Molho: misture todos os ingredientes num bowl. Sirva junto com os filés.


Só uma salada verde, e arroz já acompanham bem, agora se você for a neurótica do feijão e acredita que criança tem que comer todos os dias, pode completar o prato com seu feijãozinho de todo dia!!!

2 de mar de 2012

Pudim de Doce de Leite



Não faz muito tempo, alguém publicou uma receita de assim, e eu como nunca fui muito fã de pudim ignorei, mal sabia que em poucos dias teria doce de leite  sobrando na geladeira.
Usei a lógica, se doce de leite é feito de leite condensado cozido, então é só fazer de conta que o doce de leite é leite condensado e repetir a receita do pudim de leite.

1 lata de doce de leite ou um copo tipo requeijão
a mesma medida de leite
3 ovos
manteiga para untar
açúcar para polvilhar

Unte uma forma de furo central com manteiga e polvilhe o açúcar, bata os ingredientes restantes no liquidificador, despeje na forma, leve para assar em forno médio, em banho maria, coberto com um papel alumínio, por mais ou menos 40 minutos, retire o papel, deixe mais 5 minutos de deixe esfriar no forno.
Leve para gelar e desenforme.

Não usei calda de caramelo, porque achei que ficaria muito doce, pode usar se quiser, porque não fica.
Para esse pudim preparei uma calda de chocolate amargo, que nada mais é que chocolate com 70% cacau, e creme de leite, que vai adicionando até chegar na consistência desejada. Despejei sobre o pudim e usei nozes pra decorar.

O resultado me surpreendeu, e até repeti, pra quem não gostava de pudim...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails